Vitrine | StudioClio

Marinas, de Humberto Dutra

Abrindo a Microgaleria Arte Acessível em 2014, Humberto Dutra apresenta desenhos executados com pastel oleoso e seco, que resultam em idílicas paisagens, ora com forte domínio da cor, ora com a suavidade de leves traços coloridos. Como nos diz o artista: “Distâncias e profundidades se confundem, as infinitas harmonias e dissonâncias da natureza se apresentam: são ventos, ondas e nuvens criando unidades sem mediação numa condensação do observado e imaginado.” Para o autor, essas paisagens são um porto seguro, hiatos que compensam as asperezas de um cotidiano urbano.

TRAQUINAGENS, de Luiz Carlos Felizardo

Em TRAQUINAGENS, Luiz Carlos Felizardo, conhecido fotógrafo, apresenta uma série de montagens realizadas a partir de elementos captados das ilustrações da Diderot Encyclopedia the complete illustrations (1762-1777), que à época eram executadas em gravura em metal, de onde vem a semelhança que suas composições demonstram com essa técnica. Felizardo ajusta meticulosamente, através de manipulação digital, cada fragmento escolhido, criando, a partir deles, cenários inusitados.

Desenhos, de Marcos Fioravante

Pela mão do artista, o pastel seco marca o papel branco em infindas possibilidades de meios tons até preto mais intenso. Marcos Fioravante apresenta, na Microgaleria Arte Acessível, a exposição Desenhos.
Os trabalhos são extraídos de referencial fotográfico próprio ou apropriados, e partindo da mesma força motriz se direcionam em dois caminhos: as cenas ou fragmentos de interior arquitetônico e formas isoladas aparentemente soltas no papel, de maneira quase minimalista.

Visitação
De 27 de agosto a 10 de outubro
De segunda a sexta, das 9h às 19h

Lugares, de Sandra Rey

Sandra Rey marca em fotografias os lugares da natureza por onde se deslocou em um processo de deriva, desde o deserto de Atacama no Chile aos manguezais na Bahia, registrando aspectos de paisagens, muitas delas pouco visitadas. As imagens da exposição Lugares são apresentadas em mais de 100 pequenas caixas, de diferentes alturas, nas quais os espectadores podem observar fragmentos de paisagens fotografadas.
As peças em exposição estarão à venda. Reserva de obras mediante pagamento de 50% do valor.

Vernissagem
Dia 7 de julho, sábado, às 11h

Visitação
De 9 de julho a 13 de agosto

Inversão, Renan Santos

Expondo 18 peças, Renan Santos apresenta aquarelas, desenhos a lápis, nanquim e pena. Com seu traço firme e autêntico, são percebidas narrativas poéticas através de composições elaboradas e intrigantes com os personagens criados pelo artista.
As peças em exposição estarão à venda. Reserva de obras mediante pagamento de 50% do valor.

Vernissagem
5 de maio, sábado, às 11h

Visitação
De 7 de maio a 15 de junho
De segunda a sexta, das 9h às 19h

Memória de um Rio, de Vera Chaves Barcellos

Memória de um Rio é um trabalho inédito da artista Vera Chaves Barcellos, datado de 1980. A mesma visão de uma janela debruçada sobre o então Rio Guaiba e suas mudanças de luz são captadas através de rápidos e pequenos desenhos a lápis de cor. O ângulo de visão é sempre o mesmo: uma pequena franja de terra, o céu e o rio. Com os mesmos princípios e ponto de vista, foi realizado um filme super-oito que também poderá ser apreciado na mostra, em versão digital.

Vernissagem
Dia 17 de março, sábado, 11h

Visitação
De 19 de março a 27 de abril

Um ponto ao sul

Um ponto ao Sul, de Maria Lucia Cattani, é um livro de artista que se encontra na coleção de livros raros da Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul (Porto Alegre, Brasil). A obra apresenta uma escrita inventada e iluminuras procedentes de fragmentos da decoração das paredes da Biblioteca. A composição musical Um ponto ao Sul/Scattered loves, de Celso Loureiro Chaves, é baseada na página 5 deste livro, criando analogias entre as linhas impressas e os gestos musicais. O diálogo entre os dois trabalhos foi exibido em março deste ano na Biblioteca e registrado pela Surreal Filmes.

Bibelô, de Carol W.

Carol W desenvolve uma linguagem lúdica ao criar figuras fantásticas, reinventadas de sua infância. A artista sempre esteve cercada por pequenos objetos que, provocando a sua imaginação, ganhavam vida própria. Nesta exposição da Microgaleria Arte Acessível, o universo de brincadeiras de Carol traduz-se em pequenos trabalhos em técnicas variadas como papel machê, pinturas e objetos de madeira.
A curadoria é de Blanca Brites e Leandro Selister.

Vernissagem
Dia 28 de agosto, domingo, às 11h

Visitação
A partir de 29 de agosto
De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h

Metapaisagens - Ivy Maraei, de Irineu Garcia

Consagrado na escultura, Irineu Garcia ora aventura-se na fotografia, preservando sua fonte artística nos elementos da natureza, como terra, pedra, gelo, água e fogo. Irineu trabalha engajado na consciência de nossa fusão com pacha mama: exaltar e denunciar. Nesta mostra da Microgaleria Arte Acessível, trabalhos de pequeno porte em fotografias e desenhos de projetos documentam intervenções
na paisagem, buscando explorar a força simbólica dos elementos.

A exposição tem curadoria de Blanca Brites e Leandro Selister.

Vernissagem
Dia 21 de maio, sábado, às 11h

Visitação

Sensações Urbanas

A Microgaleria Arte Acessível traz em março trabalhos do artista Augusto Lima, que explora traços e manchas elaborando desenhos de misteriosas paisagens urbanas. Cidades indefinidas são sugeridas por prédios que ora parecem em construção, ora destruídos ou invertidos. Ele explora assim uma certa ambiguidade que é acentuada pelo colorido sombrio. Cada olhar elabora suas próprias sensações urbanas.

Curadoria de Blanca Brites e Leandro Selister.

Vernissagem
Dia 26 de março, sábado, às 11h

Visitação
De 28 de março a 9 de maio
De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h