Tetê Espíndola : Docentes | StudioClio - Instituto de Arte & Humanismo

Tetê Espíndola

Cantora

A cantora, compositora e instrumentista, ícone da MPB, ao longo de 30 anos de carreira ganhou inúmeros prêmios por parte da crítica com um trabalho voltado para a experimentação e recriação do universo ecológico brasileiro.
Foi aclamada com o Prêmio Revelação da Associação de Críticos Paulistas em 1982 com o disco “Pássaros na garganta”. Inovadora, foi a primeira artista nacional a apresentar um trabalho acústico, “Tetê... Acústica” com uma apresentação histórica no Teatro Municipal de SP.
Participou de dois importantes festivais brasileiros, tendo interpretado a valsa “Londrina” de Arrigo Barnabé, MPB Shell /1981 e foi a ganhadora do Festival dos Festivais /1985 com a canção “Escrito nas Estrelas” que lhe valeu um disco de ouro.
Como representante brasileira, participa do Festival The Concert Voice, em Roma,  e se apresenta no New Morning (Paris) e no Festival de Jazz da Bélgica, acompanhada pelo DUOFEL, violonistas que formavam na época um afinado trio com Tetê.
Ganhou o prêmio Fundação Vitae para desenvolver um trabalho de composição musical sobre os pássaros brasileiros, resultando no disco “Ouvir”. A primeira produção do seu selo LuzAzul em 1991.
Gravou ao vivo com sua irmã Alzira Espíndola o cd "ANAHÍ"; um momento especial em que dedicam seus dons de artistas aos clássicos do cancioneiro genuinamente sertanejo, de forma paralela às suas carreiras solo. No repertório, pérolas com arranjos vocais elaborados e cheios de personalidade, entre eles: "Meu Primeiro Amor", "Índia", "Galopera", "Serra da Boa Esperança", "Sertaneja" e "Mercedita". 
Em Paris gravou o cd “VOZVOIXVOICE”, composições e arranjos de Philippe Kadosch onde são registradas 128 emissões de vozes, usando toda a sua tessitura vocal. Esse cd foi lançado em São Paulo na Casa das Rosas, com performance dirigida por Gringo Cardia. Lançado também em Portugal, Alemanha e França."Um caleidoscópio musical de línguas e timbres da cantora que aprendeu a cantar com os pássaros do Pantanal e da Amazônia".
Participou de uma coletânea e gravação de um cd e DVD juntamente com seus 7 irmãos, também cantores e compositores, resultando no álbum “Espíndola Canta”.
Fazendo uso de uma voz média e grave, interpreta canções inéditas de Arnaldo Black, compositor que tem sua carreira intimamente ligada à de Tetê. Neste cd “Zencinema”, a cantora explora alguns de seus dons ainda pouco conhecidos do grande público, a suavidade de sua voz, onde o seu timbre mais agudo é colocado em momentos especiais como pequenos diamantes solitários.

 
Como produtora cultural, em 2006 patrocinada pela NATURA, realiza a primeira expedição “Água dos Matos” pela região Centro-Oeste. Com uma equipe de artistas, desceu de chalana os rios Cuiabá e Paraguai oferecendo shows e oficinas gratuitas aos povos ribeirinhos, resultando em um belíssimo documentário.
Recentemente apresentou-se em um espetáculo com a Orquestra Sinfônica de Campinas no projeto “Sinfonia Ecológica Brasileira”, realizando uma  tournê por diversas capitais brasileiras e representando o Brasil em Havana-Cuba, no Fórum Internacional de Cultura. Temática ecológica especialmente focada no Centro-Oeste, em espetáculo multicultural envolvendo imagens, música (Grupo Acaba), o Ballet deJuliana Omati, acrobacia aérea (Nau de Ícaros) com grandes cenários e figurinos, dirigido por José Possi Neto.
Em 2009, Tetê realizou o projeto “Música Pantaneira da tradição à renovação”, juntamente com os convidados, Lucina, Jerry Espíndola e Alzira E. Através do edital da Caixa Cultural e do Banco do Brasil Itinerante, o projeto foi realizado em várias cidades do país. O show é um passeio pela trajetória da música do centro–oeste, das tradicionais canções de raiz aos dias de hoje, um panorama da cultura sertaneja pantaneira.
Ainda no mesmo ano, Tetê Espíndola participou do Ano da França no Brasil com o projeto BabelEyes – a Música das Línguas Virgens, com o compositor francês Philippe Kadosch que toca sampler com efeitos especiais das vozes de Tetê.
 
<< Mais docentes
Nome