Porto Alegre: cidade, tempo e memória : Outros | StudioClio - Instituto de Arte & Humanismo

 

share

Porto Alegre: cidade, tempo e memória

Francisco Marshall,Luís Augusto Fischer,Rualdo Menegat,Fernanda Tocchetto

Seminário Porto Alegre, cidade, tempo e memória No lançamento do Projeto Arquépolis – que cidade é esta?, o programa de educação ambiental e patrimonial para o meio educacional do StudioClio, apresentamos um seminário com diferentes perspectivas da cidade, sua raiz profunda na história do planeta e da civilização, sua arte e seu patrimônio, seus códigos, propriedades, limites, mitos, memórias e afetividades. Serão quatro conferências com Francisco Marshall, Fernanda Tocchetto, Luís Augusto Fischer e Rualdo Menegat. 4ª feira, dia 29: Arqueologia e história da cidade, com o prof. Dr. Francisco Marshall e a profa. Dra. Fernanda TocchettoArqueologia e história da cidade, com o prof. Dr. Francisco MarshallA arqueologia das cidades antigas, realizado desde o final do século XIX, permitiu o conhecimento de diferentes modelos e concepções de cidade, nos primórdios da civilização. Ainda no mundo antigo, surgiram concepções do espaço e teorias urbanísticas que se propagaram através dos séculos, determinando o corpo e linguagem das cidades. Nesta conferência, veremos os principais sítios arqueológicos e examinaremos as teorias da cidade e seus efeitos, da antigüidade a Porto Alegre. Arqueologia de Porto Alegre, com a profa. Dra. Fernanda TocchettoUm importante patrimônio arqueológico tem sido revelado no subsolo de Porto Alegre, resultando na investigação de sítios de diferentes naturezas - desde locais de ocupação pré-histórica até aqueles relativos à história da nossa própria cidade, como unidades domésticas, lixeiras coletivas, logradouros públicos, fábricas, entre outros. Os estudos, desenvolvidos há mais de uma década através do Museu Joaquim José Felizardo, têm possibilitado a produção e divulgação de conhecimento sobre a história da cidade. Esta realidade e a preocupação com a preservação, valorização e apropriação do patrimônio material remanescente na cidade, levou à implementação de uma gestão pública dos bens arqueológicos voltada à dinamização e fomento das pesquisas, licenciamento ambiental e atividades educativas. Nesta apresentação será apresentado um breve panorama das investigações e da atividade de gestão do patrimônio arqueológico urbano, área de atuação ainda incipiente no Brasil. 5ª feira, dia 30: Porto Alegre na memória da paisagem, com prof. Dr. Rualdo MenegatA paisagem de uma cidade guarda restos do passado, que podem ser identificados e reconstruídos. Não apenas restos de prédios antigos, do traçado das ruas e das praças são vestígios do tempo antigo, mas também as ladeiras, as rochas, a morfologia do terreno, os arroios,o lago, a vegetação e o modo como a cidade se expandiu são resultantes de uma paisagem natural bem mais remota. Ao eliminar a natureza de seu seio, a cidade não erradicou a memória da paisagem natural, que continua aí, a determinar a matriz do espaço que habitamos. Descobrir essa paisagem ancestral no meio do complexo urbano, requer a ação de um novo tipo de naturalista, que coloca numa única linha evolutiva o mundo natural e o mundo urbano para descortinar a imbricação dessas memórias. O elo para essa construção é a paisagem que está ao nosso alcance. Nesta conferência, abordaremos a evolução da paisagem de Porto Alegre deste tempos imemoriais e analisaremos não só os restos que dela ficaram mas também como eles moldaram e continuam moldando a cidade e a cultura de sua gente. 6ª feira, dia 31: Linguagem e memória em Porto Alegre, com prof. Dr. Luís Augusto FischerNeste encontro Fischer falará sobre o processo de construção do Dicionário de Porto-Alegrês e sua atualidade. Moacyr Scliar“Com o Dicionário de Porto-Alegrês Luís Augusto Fischer não está apenas colocando a cidade no mapa lingüístico do país. Não: Luís Augusto Fischer está revelando uma oculta dimensão de nossa gente, aquela dimensão que se expressa num linguajar característico, consolidado ao longo de gerações. É uma linguagem que nos fala do presente ou nos remete ao passado, que se refere a sexo, à comida, a esporte; é, enfim, uma linguagem muito peculiar, cujo universo Fischer, professor, intelectual e sensível observador da nossa gente agora desvenda – e o faz com sabedoria e inteligência, com encanto e graça. [...]” 

Informações deste Evento


Docente(s): Francisco Marshall, Luís Augusto Fischer, Rualdo Menegat, Fernanda Tocchetto Quando: De 29 de março de 2006 a 31 de março de 2006 Vagas disponíveis: 0 Duração: 6 horas-aula
Porto Alegre: cidade, tempo e memória

Deixe seu comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Esta questão serve para verficar se você é um usuário ou um spam automático.
Image CAPTCHA
Coloque os códigos presente na imagem